quinta-feira, maio 05, 2011

1ª Cicloviagem - Dia 1


18 abril 2011

Comecei com a preparação da bicicleta. Selim mais largo e confortável, campainha (cortesia do amigo Fábio Brito), mudança de pneus, bolsa de guiador e o já famoso atrelado! Esse, levou alguns reforços. Fica aqui o meu agradecimento ao amigo Sérgio Calapez pelo trabalho e tempo despendido.

À partida tudo correu como o esperado. Às 09h00 estava tudo a postos para dizer adeus ao conforto do lar. A preocupação com o estado do tempo era constante, a qualquer altura podia descarregar em cima de mim uma bela chuvada.
Os primeiros quilómetros até Castro Verde foram numa boa "passada", aí, parei pela primeira vez para um cafézinho e alguns ajustes no novo seim que pela primeira vez estava a experimentar. Hora de seguir viagem e dar uma olhada ao mapa. A partir daqui seria por caminhos que nunca antes passara.
 Iria passar por Alcaria do Coelho e Figueirinha...
Nestes caminhos já sentia a viagem, a descoberta. Tudo me sabia bem. Os cheiros, as paisagens faziam o gosto aos olhos, as pernas queriam pedalar... apenas o céu era pesado.
O tempo passava e os quilómetros também.
Enganei-me num cruzamento e virei para um acesso a um Monte onde lá encontrei um senhor que me deu indicações. Vendo os senhor com alguma dificuldade para colocar a carga de cortiça em cima do seu carrinho, lá lhe dei uma ajuda e segui com a sensação de Boa Ação cumprida.
Nas aldeias por onde passava não se via ninguém. Até à aldeia de Penilhos ia-me dando a ideia de que que tinha de subir todos os "cerros" para lá chegar.
Nada como música animada para superar todas as subidas...
video
:)
Ainda não vos falei do vento... horrível. Um dia inteiro com vento de frente! Mas isto não é nada... falarei mais vezes nos relatos dos dias seguintes.
Passada a aldeia de Penilhos, faltava apenas cerca de 7kms para S.João dos Caldeireiros. Tinha lá planeado papar a bucha reforçada.
Antes, uma paragem para refrescar na Ribeira de Oeiras já perto de S.João com o sol a abrilhantar o momento.

 Eram cerca das três da tarde e ainda encontrei um restaurante aberto. Não havia tudo mas "arranjava-se" qualquer coisa.
-Tem sopa?
-Não mas posso arranjar-lhe um bitoque...
:) E lá veio o dito!
Mudei a bicicleta para onde a podia ter de baixo de olho e logo me apercebo de mais uma bike de cicloturismo encostada. Acabo o almoço, saio porta fora para beber café ao lado e logo oiço uma voz:
- Where are you from? Com uma voz possante.
Olho em meu redor e vejo um tipo sentado na esplanada com ar descontraído.
No meu mau inglês respondo...
- Hi! I'm portuguese. My name is Gabriel.
- England, Manchester. I'm Derrick, irish name!
E assim nos apresentámos.
Derrick vinha do norte de França a pedalar. Quando lhe disse que era "novato" nas lides do cicloturismo, não se cansou de me dar concelhos e até tentar convencer-me a ir por Espanha e Marrocos aquando lhe disse que não tinha a viagem muito bem programada. Seguia para Faro no dia seguinte para apanhar voo para casa.
Foram cerca de duas horas de ensinamentos acompanhados por umas cervejolas.
 
Cada um seguiu o seu caminho. Eu, Mértola!
Estava a cerca de 12kms e o vento acalmara. Devagar e pensando em como o momento anterior me havia inspirado.
Mértola.

Depois de algum passeio e já no conforto dos aposentos era hora de pensar na janta.
Um copo e um pouco leitura foi como terminei este primeiro dia com 78kms a pisar os pedais.











3 comentários:

  1. Agora?!... Já ninguém vai parar o Gabriel. O mal é começar, acontece a todos. Eu vou "indo" contigo, Bons Passeios.

    ResponderEliminar
  2. E o resto do filme do passeio? Sei que não paraste por Mertola. Conta lá o como foram os outros dias.

    ResponderEliminar
  3. Ora ai está um cicloturista no seu potencial.
    Como se costuma dizer: O importante não é chegar mas sim partir.
    Vale pela sede de conhecimento, experiência e sabor da aventura.
    Força Gabriel, agora não podes parar.

    ResponderEliminar

 
Site Meter