domingo, maio 29, 2011

1º Passeio dos Bombeiros Voluntários de Aljustrel

Cerca de 60 participantes juntaram-se no dia passado dia 21 num passeio de BTT com o objectivo de angariar fundos para a compra de desfibrilhadores.
Num passeio guiado de 40kms, o percurso fez a delícia de todos sem exepção. Alguns azares como correntes partidas duas vezes (grande Fidalgo) também fizeram parte, recorrendo-se ao carro de apoio. Apoio é que não faltou.
O passeio terminou com um almoço de convívio que se prolongou até ao jantar.
Os meus parabéns aos Bombeiros Voluntários de Aljustrel. Venha o próximo!
 

sexta-feira, maio 20, 2011

E a vida continua... no BTT!

Nestes dias em que fui escrevendo sobre as férias não estive parado... O BTT tem reinado a vontade. Estes dias de sol e ainda um pouco de lama nos trilhos tornam a prática apetecível.
No dia 07 de maio, em Rio de Moinhos, organizou-se um pequeno passeio em que, os cerca de 20 participantes, todos do concelho de Aljustrel se divertiram à grande e trocaram opiniões sobre a evolução da  modalidade no concelho.
Amanhã, sábado, 21 de maio, realizar-se-à um passeio de BTT organizado pelos Bombeiros Voluntários de Aljustrel. A partida será às 09h00 junto ao quartel dos bombeiros.
 

terça-feira, maio 17, 2011

1ª Cicloviagem - Dia 5

22 abril 2011

No que toca ao caminho, não foi novidade, uma vez que já tinha feito o mesmo mas em sentido inverso.
De Vilamoura à estação de Tunes foi em contra-relógio. Fiz as contas mal e acabei por sair mesmo em cima da hora. As subidas de Boliqueime e Paderne fizeram com que, pela primeira vez, sentisse dor nas pernas a sério.
Cheguei ao mesmo tempo à estação que o comboio que iria carregar comigo até à Funcheira.
Após uma hora no conforto do comboio, chego ao destino debaixo de mais do mesmo: chuva! Acho que já não me importava.
Até casa ainda eram cerca de 30kms. Com uma paragem no café da Barragem da Rocha para reabastecer não custou nada, apesar da dor nas pernas.
Foram 55kms repartidos neste dia.
Acabou assim a minha primeira semana de férias a pedalar.

segunda-feira, maio 16, 2011

1ª Cicloviagem - Dia 4

21 abril 2011

Já passava das 11h00 quando tomei o pequeno-almoço. Tavira foi o sitio eleito para esse momento. Numa esplanada no centro da cidade com um sol magnífico sobre as nossas cabeças.
Não demorou muito que não tivesse de "encostar" um pouco à espera que o raio(!) da chuva passa-se.
Nesta zona do Algarve já não há muito para ver junto à costa. Pois começam a aparecer os hotéis, resorts, etc. Optei por ir pela Serra do Caldeirão até São Brás de Alportel. As indicações que me tinham dado foram que o caminho era quase plano só com uma subida. Realmente quem não pedala não tem noção do que é subir... Não era nada de outro mundo mas fartei-me de subir... pra quem já era o 4º dia a carregar com o atrelado...
Nem entrei na vila. O vento e a chuva de frente estavam-me a complicar a vida e a paciência devia de a ter deixado em Espanha, pois já não tinha nenhuma. Com destino a Loulé, o caminho aí já era uma maravilha (tirando o vento).
Almocei em Loulé. À semelhança do jantar do dia anterior, o prato era composto por massa. Se nos 2 primeiros dias fartei-me de comer bitoques, nos restantes foi massa. Na mesa do lado, duas bonitas jovens Betetistas a comentarem aspectos da fisionomia masculina.
Era dia de prova de ciclismo na terra. Jovens ciclistas enchiam as principais artérias da cidade nos seus habituais aquecimentos.
O destino a seguir foi Vilamoura. Não antes de me acontecer uma parte engraçada: fiquei no meio de umas dezenas de ciclistas e devido ao atrelado pra sair do meio deles numa rotunda foi uma carga de trabalhos, quase que toda a gente parou! hahaha!
Ainda antes de chegar aos aposentos, era tempo de fazer manutenção à Rockhopper. Um raio partido, ainda antes de Castro Marim, lubrificação, e habitual aperto dos cones da roda do atrelado.
Neste dia pedalei 75kms.

sexta-feira, maio 13, 2011

1ª Cicloviagem - Dia 3

20 abril 2011


Depois da noitada anterior, para contrariar a vontade de ficar na cama exigia algum esforço...
Pequeno almoço tomado na Pousada e siga. Já passava bem da 10h00.
O tempo estava melhor, pelo menos, chuva não havia e estava com cara de se aguentar. Enfim, eu tinha muita esperança!
Uma visita de rompante ao castelo de Alcoutim e segui pela marginal do Baixo-Guadiana. Mas que paisagens! A estrada era óptima para começar o dia. Com poucas subidas e de uma beleza espectacular.



Antes de Guerreiros do Rio, numa aldeia chamada Laranjeiras, fiquei surpreendido com o Centro de Convívio! Reparem no pormenor do relógio em cima da mesa!


A chuva apareceu mas sem fazer "estragos"... a chamada "chuva-molha-parvos". Estava-me a safar bem.
Até à Foz de Odeleite foi sempre junto ao rio. Assim que me afastei daquele que havia sido o meu companheiro nos primeiros quilómetros do dia, as subidas apareceram. Não é que fossem muito duras... mas dura, tinha sido a noite anterior com a rapaziada de Alcoutim.
Nessas subidas encontrei muitos ciclistas a treinar. Malta simpática que, olhando ao atrelado sempre mandavam uma boca de incentivo.
Segui em direcção ao Azinhal, onde parei para o merecido almoço. Com mais umas pingas a cair do céu, optei mesmo assim por ficar na esplanada, tal era o calor com que as subidas me tinham deixado.
Estava a ver o estado do tempo cada vez pior. Não me empatei muito e pus novamente o cú no selim.
Depois de ser obrigado a pedalar na estrada nacional, Castro Marim apresentou-se ao fundo sobressaindo de si o seu belo e imponente castelo.    



Pedalei um pouco pelo centro da vila. Fotos é que eram cada vez menos, a chuva e também a preguiça eram as culpadas!
Ainda era cedo. Já tinha pesquisado por parques de campismo na zona e estava à vontade, pois Monte Gordo estava bastante perto. Rapidamente cheguei a Vila Real de Santo António. Ou estou mal informado ou a vila não tem mesmo nada para ver! Passei pelo centro e fiz o registo com uma foto ao Pelourinho e à igreja.
Como disse, era cedo. Queria pedalar mais! Apenas o que estava  contra mim era o céu cada vez mais carregado de nuvens escuras.
Começou a pingar e a ideia de ainda estar a montar tenda à chuva não era grande coisa. Segui pela EN125 a caminho de Tavira. Lá teria a Pousada da Juventude que mesmo sem reserva acredito que havia vagas pra uma noite bem dormida. Passando por Altura, apareceu o que mais temia - uma enxurrada de todo o tamanho! Algumas ruas pareciam rios onde a água chegava aos pedais! Não estava longe do Parque de Campismo do Caliço, perto de Vila Nova de Cacela. Pedia indicações, que me eram dadas com cara de quem se questionava: Este gajo deve de ser maluco?!
O parque de campismo não era longe, eu é que não o encontrava...
Encontrava-me com se tivesse andado a pedalar dentro de uma piscina. Finalmente lá encontrei o parque e, para meu espanto, só via caravanas e casinhas... Entrei, dirigi-me à recepção. Três baldes no chão e dois alguidares em cima do balcão, era o que aparava as goteiras. Eu era várias goteiras!
Perguntei qual era a hipótese de me safar à tenda ao qual me respondeu que tinha uma casa para alugar.         
A burocracia era ridícula! Como se fosse alugar a casa para 3 meses. Preço acertado pra uma noite e multibanco avariado. Um dos empregados lá me levou ao multibanco mais próximo.
Finalmente, banho!
Era dia de futebol, jogava-se a 2ª mão da meia-final da Taça de Portugal entre SLBenfica e FCPorto.
No bar, só ingleses. Tinham duas televisões e comida. Estava a noite safa!
Jantar marcado prá hora do jogo e siga.
Mesmo depois do desaire do Glorioso a noite foi animada com alguns dos ingleses - havia cerveja, houve festa!
Neste dia pedalei 65kms. Apesar de não ter terminado da melhor maneira, grande parte do dia foi feita com belas paisagens a passarem devagar.

domingo, maio 08, 2011

1ª Cicloviagem - Dia 2

19 abril 2011

Com o merecido descanso "cumprido", após pequeno-almoço preparei tudo e pelas 10h00 parti. O dia estava de cara feia. Não andei mais de 50mt na rua para que não provasse logo um pouco do que seria o resto do dia - chuva!
O primeiro destino foi Pomarão. Devagar, vendo as vistas pelas pequenas aldeias, ia-me safando à chuva. O vento não dava tréguas!
Mas... não demorou muito a ter de fazer uma pausa na paragem de autocarros de Picoitos. Começou a cair água dos céus como se não houvesse amanhã!
Os minutos passavam e a esperança de "escampar" diminuía.
Pus-me à estrada. Faltavam poucos quilómetros para Salgueiros e até ao Pomarão era sempre a andar.
Não me safei de chuva da grossa. Doía mesmo! A cara e pernas vermelhas, tal era a violência com que a água me batia. Evitando molhar a máquina dos retratos os registos eram cada vez menos.
Cheguei ao primeiro destino completamente encharcado. Entrei num café para abastecer. Até tinha vergonha de entrar onde quer que fosse... parecia uma poça de água ambulante, molhando tudo por onde passava.
Só pensava já no último destino, Alcoutim! Segui os conselhos do pessoal do café e segui por Espanha!   
A chuva não parava e os cerca de 12kms até El Granado pareciam 100! Subidas longas, alcatrão novo e ... vento de frente!

Parei um pouco na vila. Abriguei-me e aconcheguei o estômago com uma sandes e fruta. O vento tava a pôr-me gelado, não podia estar parado muito tempo e até Sanlúcar de Guadiana era fácil e a chuva acalmara.
Como disse, fotos eram cada vez menos devido à água.
Não resisti e comecei a subir o monte do Castelo de Sanlúcar mas a meio... pimba: encharcado outra vez! A descida foi alucinante, com mais de 10% de inclinação fazia-me chegar ao 60km/h o que com o atrelado não era de muita confiança...
Procurei o porto e esperei pelo ferry para entrar novamente em Portugal.
Cheguei cedo. Ansiava por um bom duche quente.

A Pousada da Juventude de Alcoutim estava às moscas! O quarto múltiplo que havia reservado era só para mim, o que deu bastante jeito, pois serviu de dormitório, oficina, lavandaria e estendal!
Depois de tudo organizado e fresco que nem uma alface depois do banho, foi tempo de refrescar-me com uma cervejinha e dar dois dedos de conversa com os funcionários da Pousada, a Verónica e o Luís que foram simpatiquíssimos!
Foi com o Luís que apanhei boleia até ao centro da vila e combinei beber um copo após os seus afazeres. O estado do tempo mudou e até mereceu esplanada no café do Sr.Carlos. Apareceu mais gente e travando conversa  com alguns deles as horas iam passando. Difícil foi quando me lembrei do jantar e tive de me contentar com mais um bitoque!
A noite foi de festa. Meteu jogos de setas, cantorias e guitarradas no Bar Riverside!
Neste dia pedalei 58kms lutando um pouco contra a desmotivação, pois a chuva não deu mesmo tréguas.


quinta-feira, maio 05, 2011

1ª Cicloviagem - Dia 1


18 abril 2011

Comecei com a preparação da bicicleta. Selim mais largo e confortável, campainha (cortesia do amigo Fábio Brito), mudança de pneus, bolsa de guiador e o já famoso atrelado! Esse, levou alguns reforços. Fica aqui o meu agradecimento ao amigo Sérgio Calapez pelo trabalho e tempo despendido.

À partida tudo correu como o esperado. Às 09h00 estava tudo a postos para dizer adeus ao conforto do lar. A preocupação com o estado do tempo era constante, a qualquer altura podia descarregar em cima de mim uma bela chuvada.
Os primeiros quilómetros até Castro Verde foram numa boa "passada", aí, parei pela primeira vez para um cafézinho e alguns ajustes no novo seim que pela primeira vez estava a experimentar. Hora de seguir viagem e dar uma olhada ao mapa. A partir daqui seria por caminhos que nunca antes passara.
 Iria passar por Alcaria do Coelho e Figueirinha...
Nestes caminhos já sentia a viagem, a descoberta. Tudo me sabia bem. Os cheiros, as paisagens faziam o gosto aos olhos, as pernas queriam pedalar... apenas o céu era pesado.
O tempo passava e os quilómetros também.
Enganei-me num cruzamento e virei para um acesso a um Monte onde lá encontrei um senhor que me deu indicações. Vendo os senhor com alguma dificuldade para colocar a carga de cortiça em cima do seu carrinho, lá lhe dei uma ajuda e segui com a sensação de Boa Ação cumprida.
Nas aldeias por onde passava não se via ninguém. Até à aldeia de Penilhos ia-me dando a ideia de que que tinha de subir todos os "cerros" para lá chegar.
Nada como música animada para superar todas as subidas...
video
:)
Ainda não vos falei do vento... horrível. Um dia inteiro com vento de frente! Mas isto não é nada... falarei mais vezes nos relatos dos dias seguintes.
Passada a aldeia de Penilhos, faltava apenas cerca de 7kms para S.João dos Caldeireiros. Tinha lá planeado papar a bucha reforçada.
Antes, uma paragem para refrescar na Ribeira de Oeiras já perto de S.João com o sol a abrilhantar o momento.

 Eram cerca das três da tarde e ainda encontrei um restaurante aberto. Não havia tudo mas "arranjava-se" qualquer coisa.
-Tem sopa?
-Não mas posso arranjar-lhe um bitoque...
:) E lá veio o dito!
Mudei a bicicleta para onde a podia ter de baixo de olho e logo me apercebo de mais uma bike de cicloturismo encostada. Acabo o almoço, saio porta fora para beber café ao lado e logo oiço uma voz:
- Where are you from? Com uma voz possante.
Olho em meu redor e vejo um tipo sentado na esplanada com ar descontraído.
No meu mau inglês respondo...
- Hi! I'm portuguese. My name is Gabriel.
- England, Manchester. I'm Derrick, irish name!
E assim nos apresentámos.
Derrick vinha do norte de França a pedalar. Quando lhe disse que era "novato" nas lides do cicloturismo, não se cansou de me dar concelhos e até tentar convencer-me a ir por Espanha e Marrocos aquando lhe disse que não tinha a viagem muito bem programada. Seguia para Faro no dia seguinte para apanhar voo para casa.
Foram cerca de duas horas de ensinamentos acompanhados por umas cervejolas.
 
Cada um seguiu o seu caminho. Eu, Mértola!
Estava a cerca de 12kms e o vento acalmara. Devagar e pensando em como o momento anterior me havia inspirado.
Mértola.

Depois de algum passeio e já no conforto dos aposentos era hora de pensar na janta.
Um copo e um pouco leitura foi como terminei este primeiro dia com 78kms a pisar os pedais.











quarta-feira, maio 04, 2011

Férias acabadas!

Acabaram-se!
Merecidas e aproveitadas, termina assim a afastamento desta coisa da internet.
Em breve publicarei o relato da voltinha de cicloturismo.

Fquem com o vídeo da BTT-TV da Maratona de Alte 2011
AQUI! 
 
Site Meter